segunda-feira, 26 de junho de 2017

25/52 - O que eu espero de um evento literário

Oi gente!!!!

Mais um post do 52 semanas em parceria com o Mundinho da Hanna saindo novinho em folha. E para o tema de hoje nós vamos falar sobre uma coisa que eu descobri através da minha cúmplice (Pamela) e nunca mais parei de ir: Eventos literários!!! AMO!
E para o post de hoje eu vou falar para vocês de algumas das coisas que me fazem amar esses eventos:

1) Marcadores


Eu faço coleção de marcadores de páginas que recebo nos eventos! Dependendo do evento, a gente ganha pilhas de marcadores e, em geral, eles acontecem em livrarias e a gente pega ainda mais marcadores por lá. É o paraíso.

2) Autógrafos

Os eventos literários sempre contam com a presença de autores para um bate-papo e esse para mim é o ponto mais alto dos eventos. Eu amo essa proximidade com os autores. Adoro quando eles contam sobre suas inspirações. Adoro quando eu me identifico com algumas delas. É muito bacana ver aquelas pessoas que a gente admira ali de pertinho, e claro, é maravilhoso ter a oportunidade de contar para eles o quanto gostamos do trabalho deles e ganhar um autógrafo com dedicatória exclusiva! Amo!

3) Sorteios

Ganhar livro é tão bom quanto chocolate!! A hora dos sorteios sempre tem aquela tensão... Será??? Eu não tenho muita sorte para sorteios não, mas já ganhei alguns livros em eventos!



sábado, 24 de junho de 2017

24/52 - Os blogues que eu sigo

Oi Genteeeeeeeee.

Post do 52 semanas  mais atrasado que eu indo para uma festa chata, mas... Ta ai. O tema da vez é "Blogues que eu sigo". Não vou falar dos parceiros, ok? Por favor, não deixe de conferir na aba "Parceiros" na tela inicial do Pateleiras. Mas vamos a eles:

1) Depois da moderação

O Depois da Moderação é um blog que também fala sobre livros, mas que não é apenas literário! Ele também fala sobre comportamento, moda e um pouquinho de tudo. Eu também escrevo para o DM!!! Não deixem de ir lá dar uma olhadinha!!!!! Tem muuuuuuuita coisa legal.



Outro blog que eu adoro!! O desbravador de mundos é administrado pelo autor Marcos de Sousa e tem uma pegada mais nerd, com resenhas de livros em um estilo diferente do "Prateleiras". Na minha opinião, é uma excelente alternativa para conhecer livros diferentes.



O blog da menina eu conheci através de eventos literários. Todo ou quase mês a Raffa realiza um evento, que sempre é muito divertido e cheio de brindes. Todos os posts são muito bem escritos e ela fala principalmente de livros, mas também de filmes e outras opções de entretenimento. Recomendo.

Bem gente, por hoje é isso!! Vocês viram as indicações da Hanna? Não? Então vai lá no Mundinho da Hanna e confira!

terça-feira, 20 de junho de 2017

[RESENHA] O Acordo - Amores Improváveis 1

Título:  O Acordo - Amores Improváveis #1
Ano: 2016
Autora: Elle Kennedy
Editora: Paralela


A resenha de hoje é sobre um livro que muitas pessoas me indicaram e eu demorei para me render: O Acordo. Esse livro é o primeiro de uma série que conta histórias de quatro amigos que são jogadores universitários de hóquei. Eles são lindos, talentosos, inteligentes, sonho de consumo de várias mulheres e pegam todas que podem. Isso soa clichê? Sim, o livro tem esse lado clichê, mas surpreende quando conhecemos melhor cada um deles.
O primeiro conta a história de Garret que é o capitão do time, o nome mais conhecido da universidade, filho de uma estrela de hóquei, notas altas, com um futuro quase pronto para ser estrela profissional, lindo, desejado pelas mulheres, invejado pelos os homens. Do outro lado temos Hannah que é aluna de música, apenas mais uma na universidade, sem receber atenções, com um grande trauma de ter sido drogada e estuprada quando adolescente (não é spoiler, ela conta isso logo no início do livro) e por conta desse trauma tem dificuldade em se envolver sexualmente com homens, mas está seriamente atraída por Justin, que parece nem notar ela. E como duas pessoas tão opostas se cruzam? Quando o astro tira 0 em uma prova que a mais uma na multidão tira 10. Garret descobre que Hannah tirou 10 e pede e ela para dar aulas para ele. Nossa protagonista parece ser imune ao charme de Garret e ele mostra que não desiste fácil. A partir daí começamos a nos divertir com as tentativas. Até que nosso protagonista descobre algo que ela quer muito e oferece uma troca: ele a ajuda a conseguir o que quer e ela ensina ele a matéria. Com isso eles se aproximam e criam uma relação de amizade que acaba não sendo somente amizade.
                Hannah se mostra uma personagem forte e decidida. Achei bem legal como a autora não colocou ela como uma fraca em consequências dos traumas. Mesmo com o passado, a personagem é alegre, feliz, sonhadora, corre atrás do que quer. Garret é o típico personagem que você quer que saia das páginas dos livros e case com você. Ele é a graça do livro.  E ele tem uma história triste que só descobrimos ao longo do livro. A forma como ele ajuda Hannah a superar os traumas é lindo de ler, mostra uma maturidade enorme ao lidar com isso. Além de ser engraçado, ter o ego nas alturas e não desistir do que quer.
                O que eu mais gostei do livro (quase todo) foi que os dois foram formando a amizade, dessa amizade nasceu a confiança, respeito. Não foi o típico clichê em que os personagens de apaixonam do nada. E mesmo depois de apaixonados, eles demoram para notar e assumir isso. O que eu menos gostei foi que a autora pecou um pouco no exagero em alguns momentos e que ela sempre reforçava o fato do Garret  ser um pegador. Outro destaque do livro são os amigos dos dois. Do lado dele tem os 3 amigos de time que vão ser os protagonistas dos próximos livros. E do lado dela tem sua melhor amiga Allie.
                A escrita da autora é ótima, te envolve, te faz suspirar, ficar triste e feliz junto com os personagens e te faz rir quase o livro todo. Super indico esse livro, ele é maravilhoso. Não consegui parar de ler, uma das minhas melhores leituras desse ano.

                Se alguém já leu, comenta ai o que achou!

domingo, 11 de junho de 2017

23/52 Os sete pecados literários - Preguiça

Oi gente.

Último pecado da nossa série dos pecados literários em parceria com o blog Mundinho da Hanna e para o final deixamos a preguiça... zzzzz
Eu escolhi 3 livros que eu abandonei. É beeeeeeeem difiícil eu vandonar uma história. Sou teimosa e geralmente vou até  fim, mas essas não teve jeito!

1) A cabana




Esse livro é o clássico ame-o ou odeie-o. Pois é. Vocês já sabem o que eu achei dele. Texto arrastaaaaaaado demais. Não consegui.

2) Água para elefantes


Esse texto eu abandonei lá pelo meio. Não sei. A estória não me prendeu. O texto é bom, mas não rendeu.

3) Mocassins e All Stars


Esse livro eu comprei super empolgada e inclusive o meu volume é autografado. O texto é bom. Aqui o problema foi outro. Eu estava e ainda estou de saco cheio dessas historias de adolescentes no último ano do ensino médio!!! Eu não suportei a protagonista! A clássica garota tímida que conquista a todos...zzzzzzz Abandonei. Gostaria de concluir, porque a ideia do texto é boa. O problema foi que não se adequou ao meu gosto. Aqui a falha foi minha e não da autora.

Por hojeé só!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

22/52 - Os 7 pecados literários - Inveja

Oi todo mundo!!

Estamos quase terminando os sete pecados literários e o representante de hoje é a inveja. Bem poucas vezes eu citaria esse pecada, na maioria dos casos eu tenho mais uma luxúria, de querer muito ter algo, mas inveja é raro. Agora, eu já comentei muitas vezes aqui sobre minha tristeza quanto as capas de filmes nos livros, lembram? Pois é! Então acho que o meu principal foco de inveja são as capas originais, e ai fica o campo da inveja mesmo, uma vez que, não é só juntar dinheiro ou pedir de presente!

Minhas capas originais preferidas:

1) A menina que roubava livros;
Maior tristeza da minha vida foi não ter comprado esse logo. Já andei procurando pelos sebos da vida, mas até o momento não encontrei meu queridinho!

2) Como eu era antes de você e Depois de você

Não tenho dúvidas de que "Depois de você" se tornará filme em breve e tenho certeza de que mudarão a capa, mas até lá, imagina a ofensa que é uma estante com "Como eu era antes de você" no poster do filme e "Depois de você" no original!!!!!!!!! Me da agonia só de pensar. As capas da Jojo são lindas e se completam. Estou na saga para comprar logo os demais dela (são muitos!!).

3) A culpa é das estrelas
Outra capa que não admito ter sido alterada!!!! Eu não gostei desse livro (longa discussão), mas essa capa é um clássico. Essas nuvenzinhas são símbolo desse texto, era algo, que em minha opinião, não podiam ser modificado. Não, não, não!!

Então gente! Por hoje é só. Não esqueçam de conferir o post do Mundinho da Hanna!

Bjs

quarta-feira, 31 de maio de 2017

21/52 - Os 7 pecados literários: Luxúria

Oi gente, mais um post 52 semanas. Atrasaaaado, eu sei, me perdoem, mas como está na minha descrição, eu faço doutorado e a minha qualificação será em junho, então, imaginem a loucura!!

Para esse pecado, resolvi falar do meu box preferido de livros Hot. Eu não sou muito adepta desse gênero e não li 50 tons de cinza, sério, nem tive curiosidade, mas o Box: Redenção!!! Nossa eu realmente amei. A resenha do último sairá em breve aqui no blog para o IDY.

Então:

         Gente eu amei, amei, amei essa trilogia!! O Matheus é o meu eterno crush literário. Eu me apaixonei por ele ainda no primeiro livro. Para quem nunca leu, a trilogia é dividida entre as histórias de três amigos: Arthur, Matheus e Antônio, sendo que cada livro fala de um deles, mas as histórias se cruzam e todos são citados em todos os livros.
        O que eu mais gostei nos livros é a simplicidade dos personagens, os protagonistas são homens extremamente ricos, mas eu amei as características que a Nana imprimei em cada um deles. São detalhes de personalidade que me fazem acreditar que aqueles homens existem de verdade. E a Maiana? A menina pegava o Japeri!! Gente, ela citou a Supervia!! Eu realmente gostei muito da série.
       Pontos negativos sempre tem, mas não vou citá-los agora!

      Acho esses livros excelentes representantes para a Luxúria!

     Por hoje é isso! O post da Hanna está no blog dela desde domingo, então vão lá conferir!!

     Bjinhos

terça-feira, 30 de maio de 2017

[RESENHA] Os Mistérios de Sir Richard - Quarteto Smythe-Smith #4

Título:  Os Mistérios de Sir Richard  - Quarteto Smythe-Smith 
Ano: 2017
Autora: Julia Quinn
Editora:Arqueiro



Vamos lá para a última resenha do Quarteto Smythe-Smith.
Esse livro já tem diferencial de todos os livros da diva: o casal casa sem estar apaixonado e a mocinha sendo obrigada a casar. Richard tem duas semanas para casar e precisa achar desesperadamente uma esposa. Então ele começa sua caça por uma moça em um estado que ele considere “desesperada para casar” e assim achar sua vítima. Ele vai com um amigo a uma das apresentações do quarteto e seu olhar cai diretamente em Iris e decide que é ela que ele quer.
Iris que já é conhecida dos outros livros, se mostra extremamente inteligente ao suspeitar dos rápidos e intensos interesses de Richard. Por mais inteligente que ela seja, acaba se encantando por ele e assim cai na armação dele e sendo obrigada a casar. A partir daí a personagem mostra como é firme, inteligente, determinada, observadora e de personalidade forte. Em nenhum momento ela cai nas desculpas esfarrapadas de Richard para explicar a armação dele. Mas ao mesmo vemos uma mulher que só que ser amada e vista, já que ela está acostumada a nunca ser reparada pelas pessoas e principalmente homens e de ser conhecida como a sem cor. Ela facilmente conquista os leitores.
Richard acho que é o primeiro mocinho da Julia que não conseguiu me conquistar. Mesmo tendo seus motivos (que são só revelados no fim) para o casamento forçado, tenta ser o mais carinhoso e cavalheiro com Iris. Richard tem duas irmãs que também não conseguiram me conquistar, mas elas não aparecem tempo o suficiente para tal.
Durante todo o livro vemos Iris tentando entender os motivos de Richard e ele tentando conquistar Iris. O romance dos dois é construído aos poucos. Destaques do livro estão na quebra do romance e depois casamento, a personalidade de Iris e da explicação de sua mãe sobre a noite de núpcias. Pontos negativos para mim foram dois: não senti uma química boa dos personagens e que o motivo do casamento rápido me revoltou um pouco. No geral o livro é muito bom, principalmente pela fugida do padrão da autora, é o favorito de algumas pessoas que leram.

Minha opinião geral da série é que a autora acertou maravilhosamente. Meu livro favorito com toda certeza absoluta é o terceiro livro. Julia Quinn tem o título de rainha dos romances de época e é não por falta de motivos. Os livros dela sempre são uns dos primeiros que falo quando pedem indicação. Por conta você que está lendo essa resenha e ainda não leu um livro dela, corra para ler agora! Se você já leu, comenta aqui o que achou da série.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

INTERAÇÃO Clube do Livro Online [MAIO]

Oi genteeeeeee!

Antes de começar um aviso: CONTEM SPOILERS!!!! Esse post de interação é voltado para quem já leu o texto e busca discuti-lo. Todos são bem vindos, mas fica por conta e risco de quem ainda não leu ou não terminou.

Mais uma interação do Clube do Livro no ar! E o escolhido do mês é: "Caixa de pássaros". Eu A-M-E-I esse livro. Gostei tanto que fui encarar horas de fila para ganhar um autógrafo do Josh na Bienal de 2015.

E ele foi muito fofo...

Esse livro me tirou o sono por umas 3 noites. Fiquei tão fissurada em terminar que li em uns 2 dias e depois que terminou continuei sem dormir (Não abra os olhos!) - Na verdade era para eu não querer acordar né, mas vocês me entenderam! - Eu gostei da sequência dos fatos e, ao contrário do que vi em várias resenhas, eu curti o final. Acho que o texto merece continuação e a minha maior tristeza foi a perda da cachorro. Cara, apenas não mexa com o cachorro! E vocês? O que acharam?

Para os participantes do Clube, relembrando as regras:

1) Morar no Brasil;
2) Seguir o Blog Prateleiras da Fê e também o Blog Capa Literária;
3) Comentar NESTA publicação coisas realmente relacionadas ao livro. Apenas "Amei", "Gostei", "Quero ler", "Está na minha lista" não contarão como participação na interação;
4) Seguir as redes sociais dos blogs contam como chance extra (Prateleiras - FBe IG; Capa Literária - FB, IG e TW)

Boa sorte e VAMOS INTERAGIR!

Que comecem os jogos.



terça-feira, 23 de maio de 2017

[RESENHA] A Soma de Todos os Beijos - Quarteto Smythe-Smith #3

Título:  A Soma de Todos os Beijos - Quarteto Smythe-Smith 
Ano: 2017
Autora: Julia Quinn
Editora:Arqueiro


A resenha de hoje é do melhor livro desse quarteto, o terceiro livro do quarteto Smythe-Smith, se bobiar o melhor de todos da Julia. Para deixar de aviso: estou apaixonada por esse livro, tentei ser o mais imparcial possível.
Nossa mocinha é Sarah, conhecida por ser dramática, teimosa, tomar certas atitudes que podem ser chamadas de egoístas. Ela é decidida, feliz, alegre, sabe o que quer e enfrenta quem for para o bem da sua família. Ela tem um bom coração e inteligente. Desesperada para casar, ainda mais depois que sua prima Honoria casou.
Nosso mocinho é Hugh, um homem inteligente, um matemático brilhante. Já conhecido do público pelo duelo com Daniel. Como consequência do tiro que levou na perna, ele se viu eternamente dependente de uma bengala para se locomover e foi obrigado a abrir mão de várias coisas. Por causa disso ele se fechou para algumas coisas e tenta disfarçar a infelicidade com piadas autodepreciativas.
Por conta de um encontro, em que Sarah desconta sua raiva pela ida de Daniel e a perda de uma temporada onde 14 homens pediram moças em casamento em Hugh, os dois criaram um ódio e desgosto mútuo. O livro começa com o casamento de Honoria, onde a mesma pede que a Hugh sente na mesa principal ao lado de Sarah e pede a Sarah para fazer companhia a Hugh durante os dias de festa, isso sem saber o inimizade dos dois. Como o pedido da noiva sempre tem que ser atendido, os dois aceitam. Então os dois são obrigados a ficar mais tempo juntos do que gostariam e deixando bem claro o desagrado da ideia. Com esse contato extra, os dois acabam se conhecendo realmente um ao outro. A ideia inicial que ela é uma mimada dramática e ele um desgraçado responsável pela tristeza da família dela, acaba sendo deixada de lado. E assim os dois começam a ver qualidades no outro, várias coisas em comum e a admiração começa a surgir.

“Foi a valsa mais estranha e desajeitada que se poderia imaginar, mas também foi o momento mais perfeito da vida dele”

O que mais amei no livro? O fato de não ser um amor instantâneo. Eles se “odiavam” e aos poucos isso vai mudando e vem o amor. Adorei os dois personagens. Sarah mostrou o poder que uma mulher pode ter em uma cena no fim do livro que foi maravilhosa. E meu amor por personagens problemáticos fez eu me apaixonar pelo Hugh. Ponto negativo? Sim, tem um.  Em uma determinada situação, Daniel aparece fazendo um escândalo maior que o necessário e foi um pouco hipócrita (quem já leu outros livros da diva, pode tentar adivinhar o que é). Então achei essa parte um pouco exagerada. Mas nada que atrapalhe a maravilha que é esse livro. E para quem no livro anterior se apaixonou pelas irmãs da Sarah, elas voltam a aparecer para nos encantar e fazer rir.
O livro é maravilhoso, corram para ler! Logo tem a resenha do último livro! E se alguém já leu, comente o que achou!

domingo, 21 de maio de 2017

20/52- Os sete pecados literários: Avareza

Olá todo mundo!!!

Mais um pecado literário no Projeto 52 semanas em parceria com o Blog Mundinho da Hanna!! O representante de hoje é a avareza. E eu sou terrível com os meus livros!!!! DETESTO empresta-los e fico sempre imaginando como os meus pequenos estão sendo tratados. Quando alguém próximo pede eu empresto, principalmente se a pessoa também é ciumenta com os seus livros. Isso porque sei que ele/ela cuidará bem do meu também. Agora o que eu não empresto mesmo são os meus livros autografados!! AAAAH meu bem, pode chorar, rolar no chão, implorar, oferecer dinheiro (hahahahaha)...

Eu já falei sobre eles em um post do 52 semanas. Foi na sexta semana, lá em fevereiro, então vocês já sabem quais são os meus xodós máximos, mas além dele, os que tenho mais cuidado são:

1) Capa dura

Imagina se a bordinha da capa dura começa a ficar desfolhando bem depois de uma devolução? E se tiver alguma dobra ou se eu suspeitar que a pessoa escreveu sobre o livro???? É o fim de qualquer amizade.

2) Capa original

Não sei porque diabos as editoras mudam as capas dos livros para pôsters de filmes, mas quando eu tenho algum livro com a capa original guado com todo o meu amor, uma vez que, qualquer problema não pode ser resolvido simplesmente indo até a livraria.

3) Volume de bolso

Resultado de imagem para Trilogia o teste

Outro motivo para o meu ciume. Os livros em volume de bolso geralmente não tem orelha e a capa é mais frágil, se for um livro com muitas páginas então... Pode esquecer. Eu mesmo leio com o máximo cuidado e poucas pessoas entendem e se preocupam em não abrir muito as páginas e não transportar de qualquer maneira.

Bom gente, o post de hoje termina por aqui!

Bjuuu